SEGUIDORES

ERA PARA SER ASSIM...!!!


O QUE É PÁSCOA?




“Mas Deus, sendo rico em misericórdia, por causa do grande amor com que nos amou, e estando nós mortos em nossos delitos, nos deu a vida juntamente com Cristo.” Efésios 1.4-5

Deus abençoe você e sua família.

MOACYR LUIZ DA SILVA


O QUE É PÁSCOA?
De onde surgiu essa festa?

Ela começou a ser comemorada cerca de 1500 anos antes de Cristo. Mas vamos contar a história a partir de Abrahão. Um homem velho, que aos 90 anos recebeu de Deus a promessa de que teria um filho, e levantaria uma nação da qual viria o Salvador do mundo.
De fato, 10 anos depois Sara, sua esposa, estéril e aos 90 anos, teve seu primeiro filho, Isaque. Isaque significa riso, porque ela não acreditou na promessa e riu.
Os netos de Isaque foram parar no Egito, fugindo de uma seca de sete anos que assolou a terra que depois viria a ser a Palestina. Foram escravizados por 400 anos, até quando já formavam um povo de mais de um milhão de pessoas. Então Deus levantou um outro homem velho, chamado Moisés, para libertar aquele povo da escravidão. Deus lhe deu poderes impressionantes. Você já deve ter assistido o filme “Os Dez Mandamentos”. Ele relata a história dessa libertação.

PRIMEIRA PÁSCOA
Um dia antes, de sair com o povo pelo deserto, Moisés instituiu a  Páscoa, a festa da libertação, conforme um ritual que o próprio Deus havia lhe recomendado. Na cerimônia havia a morte de um cordeiro (ovelha macho), de pouca idade, sem defeitos e sem manchas. Era um sacrifício que deveria ser repetido todos os anos para o perdão dos pecados daquele povo. Antes de ser morto, o cordeiro deveria ficar preso por quatro dias para ficar em observação. Se aprovado, era sacrificado na sexta feira, a carne repousava durante o sábado e era comida na festa de domingo.

POR QUE NÓS
Por cerca de 1.500 anos, os ancestrais de Jesus alcançavam o perdão dos pecados dessa forma. Quando Jesus começou a pregar dizendo: “Eu sou o Cordeiro de Deus, aquele que tira o pecado do mundo”. Sem que desse conta do que estavam fazendo, prenderam Jesus no mesmo momento que prendiam o cordeiro, submeteram ao exame de Erodes e Pilatos. Diante da afirmação: Eu não vejo pecado neste homem”, crucificaram Jesus na sexta-feira, no horário em que o cordeiro deveria ser morto. Ele ficou sepultado no sábado e ressuscitou no domingo.
Nós cristãos herdamos a festa, com o mesmo significado de libertação de opressões do pecado, de religiosidades... Jesus é o nosso libertador. Os egípcios, por analogia, são as coisas que nos oprimem.

NOSSA LIBERTAÇÃO
Não permita que a singeleza dos coelhinhos e o sabor delicioso dos chocolates escondam de você a libertação espiritual. Nas orações noturnas não esqueça de confessar Jesus como senhor e libertador da sua vida. Essas palavras têm um poder que você desconhece. Eles representam o poder de Deus que, com palavras, criou todas as coisas do Universo.

Autoria: GEBIB – Grupo de Estudos Bíblicos do Banestado.






PARABÉNS CURITIBA !



COMPOSIÇÃO DO MEU PAI EM HOMENAGEM A CURITIBA. 

AS DUAS VOZES É DO MEU PAI, ESTOU FAZENDO A PARTE INSTRUMENTAL (BAIXO E VIOLÃO).
MOACYR CARDOSO DA SILVA (meu pai).

IMPOSTO DE RENDA 2018 - ERRO DA RECEITA FEDERAL




Será que só eu sou cego? Os caracteres 3 e 8, no formulário da declaração IRPF 2018 (2017 já tinha a falha), se confundem.
Um erro involuntário come estes caracteres, VAI DIRETO PARA MALHA. A culpa é do contribuinte?

Favor, quem tiver o mesmo problema, também reclamar. Quem sabe a Receita resolve o problema para a próxima declaração.

MAGO MERLIN - O OBSCURO SEIXAS (Vulgo: Moacyr).

COMPETIÇÃO (Sinônimo: CONCORRER)





A competição então nos remete na maioria dos casos a um tipo de atividade esportiva que supõe o enfrentamento de duas ou mais partes cumprindo determinadas regras e requisitos.
http://queconceito.com.br/competicao

Pois é, como esportista que já fui (de vez em quando, volto a COMPETIR), a única definição que eu conheço de competição, é ligado somente ao ESPORTE.

Uma discussão, ponto de vista, argumentação nada tem a ver com COMPETIR. Neste caso, eu acho que é coisa de moleque ou do TRUMP com o Kim Jong-um.

Achar que um ponto de vista divergente é competição, é não estar seguro de suas bases...rsrsr.
Quanto a competir COMIGO..... tá louco, não quero me machucar....rsrsrs

MAGO MERLIN – O OBSCURO SEIXAS.



Quando você achar que uma opinião é uma concorrência ou competição, realmente VOCÊ É SEU MAIOR DESAFIO.

VOCÊ É UM FORASTEIRO ?




“O tempo passa, o tempo voa....” ops! Estou copiando uma propaganda (do antigo Bamerindus).

Apenas nasci em Morro Agudo – SP. Com menos de um ano, comecei minha vida de ANDANTE (em função do meu pai ser pastor e depois eu ser auditor em um banco). Não posso dizer que é minha terra natal (MORRO AGUDO-SP), pois não tenho nenhuma lembrança daquele lugar (apesar de meus avós, tios e minha mãe serem de lá).

Nestas andanças, conheci 152 cidades em todo o Brasil. Morei em 18 cidades e em seis estados. Como auditor de banco, visitei (no mínimo quinze dias em cada cidade... as vezes, por meses), foram 80 no total. Até aqui, posso dizer conhecer cada lugar (é diferente de fazer turismo). A diferença (54 cidades), conheço apenas por passeio (na maioria morando próximo, então, com mesma característica).

Qual o lado bom? Uma vez, um “parente, por parte da esposa”, disse que pedra que muito rola, não cria limo. Eu discordei, pois acho que agrega limo de cada lugar que ela (pedra) passou. Adquire-se conhecimento e amigos.
O lado ruim ? Em cada lugar (no meu caso,.... muitas cidades), sempre seremos FORASTEIROS. Em todas, a característica marcante é a do BAIRRISMO, então, as vezes gerava polêmica.

Em discussões, exemplificado a cidade em que moro (reforçando, não é privilégio daqui, em todas as cidades tem o mesmo perfil nesse aspecto), em uma discussão eu argumentei : Bom, a cidade foi realmente criada por imigrantes italianos, isto não quer dizer que sejam os donos do lugar. Argumentava (ARGUMENTO), eu tenho 50 % de sangue italiano (dos que foram para São Paulo*), 25 % de sangue português, 12,5 % indígena e 12,5 % afro, então vejamos (sempre argumentando): Os primeiros nesta terra (cidade em que moro), foram INDIGENAS, depois os portugueses, depois italianos que fundaram e eram maioria em apenas 100 anos. Como sempre debochado, eu dizia então que por origem, eu SOU MAIS DONO DAQUI QUE....

(*) Deixo aqui um registro, italianos que vieram para o Sul, foi graças a D. Pedro II que queria povoar a região (Sul). Concedeu terras ou vendeu a perder de vista. Não só os da Itália, mas de outros países europeus. Por isto, para melhor entendimento, existe realmente uma diferença cultural no Sul (sem preconceito...). Os italianos (falando da minha origem), que foram de São Paulo para cima, vieram substituir escravos afros. Então, mesmo com a origem italiana, existe uma grande diferença na imigração.

 A partir de 1985, foi o lugar que mais cresceu no BRASIL. Considerando desde os indígenas, tirando os 100 anos, hoje não se pode dizer que a predominância seja italiana. A cidade conta hoje com mais de 250.000 habitantes. Com absoluta certeza não predomina a cultura italiana. Não podemos fechar os olhos para a história, foi fundamental e importante para a cidade, por outro lado, aqui (ou em qualquer lugar), não se pode julgar ser dono da terra e nem chamar discriminar os que vieram depois (...os forasteiros) aqui usado o termo VINDOURO. Já ouvi absurdo que “.... nós permitimos que morem aqui...” ora, ora....

Assim é com outras cidades, em especial as que eu já morei. Uma delas, fundada em 1922, não completou ainda o CENTENÁRIO. É praticamente nova. Sua formação se deu em função política, que determinaram passar a ferrovia, criando a estação ferroviária e formada pelas cidades limítrofes (inicialmente), sem esquecer os imigrantes árabes, que foram fundamentais na formação da cidade. Alguém (do lugar e de origem árabe), perguntou-me se eu sabia a história desta imigração (árabes para o sul de Goiás). Não pude “bater o martelo”, infelizmente é uma história com muito pouca escrita, pelo menos na NET.

Também, nesta cidade (estou omitindo nomes de cidades, mas quem quiser saber em off, tiver interesse na história sem maquiagem ou omissão, estou a disposição para conversar), hoje sua maior população é diversificada. Infelizmente, como em qualquer lugar, tratam pessoas de fora (esquecendo-se que muitos são de fora, ou seus pais vieram de fora), como FORASTEIROS.

Como senti isto na “carne”, também falo do lado ruim para a cidade. Nesta de 1922, um FORASTEIRO montou sua indústria no lugar. Patrocinava o clube de futebol local. Foi prefeito  (ou candidato). Em uma eleição, acredito em 1993, o relegaram a segundo plano, por ser FORASTEIRO. O que ele fez ? Fechou a indústria no lugar e abriu em outra cidade. Deixou de patrocinar o clube de futebol..... pois é.....

Bom gente, é quase que um desabafo de um VINDOURO ou FORASTEIRO, que insisto em dizer não existir dono da TERRA (dono da verdade, omissos em partes da história, etc.). Pensando assim, digo que donos mesmos, foram os indígenas (hoje quase que dizimados). Para ESTES PRETENSOS DONOS eu digo só o seguinte: O único chão (terreno) que podemos (ou poderíamos.....rsrsrs) dizer ser nosso, é aquele que tem SETE PALMOS. Afinal, vamos fazer “parte dele”....rsrsr. “... DO PÓ, AO PÓ”.... Eclesiastes 12:7.

MOACYR LUIZ DA SILVA – O FORASTEIRO e “CUSTOSO”..rsrsr

HISTÓRIA ou SAUDOSISMO !



História é uma palavra com origem no antigo termo grego "historie", que significa "conhecimento através da investigação". A História é uma ciência que investiga opassado da humanidade e o seu processo de evolução, tendo como referência um lugar, uma época, um povo ou um indivíduo específico.

Nostalgia (sinônimo de SAUDODISMO) é a vontade de reprisar um episódio da vida .

A nostalgia não se resume a saudade das pessoas, mas também dos bons momentos que foram passados ao lado daqueles que você sente falta…
Quando estamos em estado nostálgico, desejámos que aquelas pessoas (e aqueles momentos especiais) nunca tivessem desaparecido! 

Qual a diferença e importância?
Lembrar sobre pessoas e até mesmo locais. Segundo minha ótica, é SAUDODISMO/NOSTALGIA. Sempre (condição sine qua non), lembrando BONS MOMENTOS.

HISTÓRIA, também por minha interpretação, falar sobre acontecimentos, territórios (em especial, cidades), pessoas (que vivemos ou estudamos/lemos).  A diferenciação, é que na história, não há como omitir fatos, bons ou ruins. Já, na saudade/nostalgia, esquecemos (ou procuramos esquecer) o que nos foi doloroso.
Aspecto relevante : Com a história, aprendemos, mesmo com os erros. Quem não observou a história, acaba cometendo os mesmos erros. Vou aqui exemplificar pessoas que ignoraram a história : NAPOLEÃO BONAPARTE E ADOLFO HITLER. É só um DOS VÁRIOS EXEMPLOS. A história e cíclica, nada novo... (O que foi, isso é o que há de ser; e o que se fez, isso se fará; de modo que nada há de novo debaixo do sol.
Há alguma coisa de que se possa dizer: Vê, isto é novo? Já foi nos séculos passados, que foram antes de nós.
Eclesiastes 1:9,10
)
Por analogia, digo que o ser humano não dá a devida importância aos escritos, as histórias.
Fico admirado e aprendendo dia a dia com a vida. Como ela é dúbia, podemos nos enganar com uma situação e ficar cego com outra. Podemos nos lembrar das coisas boas da infância, mas quando alguém nos faz lembrar as coisas ruins, temos que colocar na balança e ver o que pesou mais.
Por pior que tivesse sido, pelo menos serviu de experiência e devemos agradecer, mesmo pelas coisas ruins.
Não tem como deletar uma deixando somente a outra (temos memórias).

Moacyr Luiz da Silva.

"O que aprendemos com a história é que as pessoas não aprendem com a história." (Warren Buffett)


DIA DA ESPOSA DO PASTOR EM 2018




Dia muito especial a todas as esposas de pastores. Em especial, minha mãe (hoje com 82 anos), dedicou a vida dela toda para as obras pastorais (sessenta anos de dedicação) e a palavra de Deus. Muitas conversões e muitas pessoas lembram-se dela (que vão se manifestar aqui, com certeza).

Esta é a vantagem (sem querer polemizar), de o ministro ser casado. Em primeiro lugar, por poder aconselhar a família com propriedade. Em segundo lugar, não é um só no trabalho (mas recebe por um....rsrsrsrs).

Não posso “generalizar”, tem esposa que não participa, mas minha mãe, com certeza dedicou-se a vinda inteira.

Parabéns ESPOSA DE PASTOR e minha mãe !

Bom dia !

04 DE MARÇO – DIA DA ESPOSA DO PASTOR EM 2018.

Nos seus escritos Paulo defende a tese e o diretio que possuia de casar-se. Ver 1 Cor 9,5
“5Não temos o direito de levar conosco, nas viagens, uma mulher cristã, como os outros apóstolos e os irmãos do Senhor e Cefas?”  (1 Coríntios 9,5)

A Igreja Católica Romana (foi realmente a primeira, nos modelos institucionais que perdura até hoje), não a primeira como cristã. Até o século III, existia, porém sem governança coorporativa e dogmas.

A Igreja Católica Romana, teve até Papa casado. Não vou criticar (Nem generalizar) quem se “sacrifica” ao celibato, mas, segundo minha ótica, não deveria ser algo OBRIGATÓRIO, tem que ser ACEITO DE CORAÇÃO (CARISMA ou LEI...), afinal é um sacrifício. Não muito incomum, os padres idosos ficam enclausurados em mosteiros (ou por analogia....), ou morrem na “solidão” (podemos estar na solidão, perto de “pessoas”).

Eu quero acreditar que haverá um dia (não muito longe), em que a Igreja Católica Romana, permitirá o casamento de ministros. Hoje já encontra dificuldades em conquistar novos padres. Vemos “diáconos” que são verdadeiros ministros e são casados.

Lutero não foi a primeira divisão na igreja (DIVISÃO), a partir do ano de 863 (breve cisma), definido em 1054, houve o CISMA, separando em Igreja Ortodoxa (uma das diferenças, que o matrimônio é opcional). Pois é, em torno de quinhentos anos (depois do CISMA), surgiu Lutero.

Grande Papa Francisco, aproximando-se dos Ortodoxos.

Reflitam, usando sua experiência de casado e com família. Toda família é sagrada para Deus, por isso Jesus escolheu nascer na Sagrada Família. A sua casa, a sua família, é sagrada aos olhos de Deus. “O menino crescia e tornava-se forte, cheio de sabedoria; e a graça de Deus estava com ele” (Lucas 2,40).


Assim como podemos afirmar (o próprio Papa Francisco afirma isto), que não foi criada NOVA IGREJA (protestante), ouve apenas uma reforma, em época não muito boa para ser lembrada (a igreja estava “desviada”, cheia de pecados). Graças a Lutero, segundo também o Papa Francisco, a Bíblia teve acesso a qualquer pessoa.

Sem querer polemizar, criticar ou provocar, apenas mencionando a história. Afinal, somos TODOS CATÓLICOS.


O pobre padre velho e a cultura da ingratidão!

Por : Padre Thiago Linhares.


Pires do Rio TAMBÉM TEVE SEUS HERÓIS!. PRACINHAS EXPEDICIONÁRIOS.



Em 1945, quando acabou a Segunda Guerra Mundial, eu estava com 09 anos.Os mais antigos devem se lembrar do fato, que gostaria fosse considerado histórico, dando-lhes a liberdade de me corrigirem ou contestarem, caso minha memória venha a me trair.
Lembro-me bem que, junto com meu pai, meus irmãos e grande parte da população, fomos à estação ver o trem da Estrada de Ferro Goiás que trazia de volta os Pracinhas (nome carinhoso dado aos expedicionários brasileiros que foram convocados). Quando o trem chegou, a Banda da Prefeitura (Ai já teve uma Banda, que tocava nas tardes de domingo no Coreto do Jardim) tocou o Hino Nacional e o Hino do Expedicionário. Desembarcaram os Pracinhas de Pires do Rio, Melike (ou Melique) Cecílio, Miguel Jorge, José Tintureiro e Paulo Sisterolli, irmão da Eredith Sisterolli. Segundo me consta os três primeiros lutaram junto com os aliados na campanha da Itália, inclusive na famosa tomada de Monte Castelo. Paulo Sisterolli não chegou a ir ao campo de batalha (por favor, me corrijam se não estiver correto). Um outro detalhe, lembro-me bem do Melike mostrar ao meu irmão Lúcio Lobo um quadro de sabão, no qual estava gravado em alemão: "Fabricado com gordura de Judeu!".
Entre Pires do Rio e Ponte Funda/Vianópolis, há uma estação com o nome de Soldado Esteves, em homenagem a um pracinha que segundo eu soube depois, morreu na Guerra, ou caiu do trem naquele local.
Nos primórdios da Guerra, eu estudava no Grupo Escolar Martins Borges, dirigido pela Prof. Dona Bibica Ferreira, aluno das Prof. Graciema Felix de Souza, Aída Felix de Souza, Clementina Felix de Souza, Graziela Felix de Souza e outras, das quais me fogem os nomes.
Lembro que, devido à escassez de borracha, os alunos foram convocados a recolher tudo que fosse produzido desse material, bonecas, bolas, chupetas, pneus, solas de sapato, etc..., que foram amontoados no pátio do Grupo e recolhidos depois, para serem enviados ao exército, para reaproveitamento, provavelmente na fabricação de pneus e outros artefatos necessários aos combatentes.
DESCULPEM-ME PELO ALONGAMENTO E OBRIGADO PELA OPORTUNIDADE DE EXERCITAR MINHA MEMÓRIA!

Por : CONSTÂNCIO LOBO

Perfeito, meu amigo/irmão Constâncio Guimarães Lôbo. Obrigado pelo relato histórico.

Quando criança/adolescente em Pires do Rio, eu me lembro de dois pracinhas. Um trabalhava no correio e o outro era um senhor de cor e era capitão. (não me recordo os nomes).

Constâncio, não me lembro do nome do Capitão, o que me recordo, eu era amigo do filho dele (também não me lembro o nome), eram todos músicos (acho que o capitão tinha uma banda). Eu tocava muito com o filho do capitão (acho que foi um dos primeiros "ensaios" musicais que fiz na vida. Ele tinha uma bateria. Acho que não era o Zé tintureiro. O capitão, se não me engano, ainda usava farda.Outra coisa RELEVANTE, uma das primeiras músicas que compus, em parceria com o filho do capitão, foi A PRIMEIRA VERSÃO da música dos Beatles HEY JUDE....rsrs

Vamos lá (eu me lembro até agora da letra, composta pelo filho do capitão e eu...).

HEY JUDE, OLHE PRA MIM
SEM VOCÊ, EU ... NÃO SEI VIVEER...
FAÇA PASSA, SEM ME DAR SATISFAÇÃO
ASSIM VOCÊ MACHUCA, O MEU CORAÇÃO...
(não me recordo do resto...rsrsr, faz pouco tempo isto, acho que uns 50 anos....rsrs).

Boa, não é, para adolescentes.... PENA QUE FICOU SÓ ENTRE EU E ELE, não fez sucesso..........rsrs. Muito tempo depois, surgiu uma versão (totalmente diferente DA NOSSA LETRA).


Moacyr

INSCREVA-SE NO CANAL



A ÚLTIMA PALAVRA, SEMPRE É A MINHA...