SEGUIDORES

GREVE DE CONTADORES




ARTIGO “GREVE GERAL DOS CONTADORES”, por Stephen Kanitz
Parabéns Sr. Stephen pelo artigo. Quem sabe não é hora de tomar coragem, se expor mais, dar a cara para bater? Vamos lá pessoal, juntos somos fortes. 
Faz tempo que falo sobre isto. O que queremos (a classe de contadores), é que nossa vida não seja dificultada com tanta burocracia e uma legislação arcaica e conflitante. Somos obrigados a ter equipamentos de ponta, para poder atender a todos os Órgãos Públicos, especialmente Receita Federal e Previdenciária e FGTS/CAIXA.
A cada ano, um programa diferente de declarações. No caso de PF, chega-se ao absurdo de ter duas no ano.
Além da dificuldade da classe de contadores, é só OUVIREM os técnicos em TI. Acho que esta faltando OS DOIS dentro dos Órgãos Públicos, para coisa fluir. Vamos incluir aqui também a OAB, para “ajudar” nos conflitos legislativos (leis que se conflitam entre si) e “enxugar”, reduzir tantas publicações.
Contadores tem que fazer uma leitura diária, mais que um advogado, por tantas mudanças na legislação tributária.
Tudo isto afunila em uma classe, ou seja, CONTADORES. Eles que correm o risco de deixar escapar uma mudança na legislação e pagar multas pesadas. Ficamos obrigados a manter equipamentos de ponta, do contrário não temos como nos comunicar (ISTO CUSTA MUITO) e o tempo dispensado para atender tantos óbices burocráticos.
Quem era contador até os anos 90, tinha um resultado melhor e ainda por cima, empregava muito mais funcionários. Com a questão da informática, o ônus ficou para esse profissional.
Em resumo, PAGAMOS A CONTA E TRABALHAMOS DE GRAÇA PARA O GOVERNO e ainda somos VISADOS. Falta mesmo, e muito, VALORIZAÇÃO.... Gostaria de localizar a falha, então passo a palavra para quem nos representa.
Era a manifestação.
MOACYR LUIZ DA SILVA
Colombo – PR.
Faço minhas as palavras do meu amigo e GRANDE ROQUE SPONHOLZ:
“Abomino áulicos e covardes. Sou criativo: Crio brigas, confusões e não fujo delas.”

Alguém já disse: “Para que o mal triunfe, basta que os bons não façam nada”.
25/08/2014


Greve Geral dos Contadores
Numa greve de contadores do Brasil, nenhum imposto será calculado. Portanto, os contribuintes não terão como saber quanto de imposto terão de pagar.
Stephen Kanitz
O sindicato dos contadores, inspirado pela greve dos professores da USP, está discutindo a proposta de uma greve geral de três meses a partir de 7 de setembro.
A ideia é brilhante.
Por quê?  
Numa greve de contadores do Brasil, nenhum imposto será calculado. Portanto, os contribuintes não terão como saber quanto de imposto terão de pagar.  
Aí eu quero ver Brasília descobrir quem realmente sustenta este país.  
Quero ver o governo rebolar sem receber por três meses. 
Está na hora de nós contribuintes entrarmos em greve, e a greve dos contadores finalmente nos possibilitaria isto.  
Se os contadores estão em greve, não há como nós pagarmos impostos. Impossibilitados de pagar impostos, estaremos em boa fé. E não poderemos ser multados por isto. 
A beleza desta ideia é que contadores têm todo o direito de entrar em greve, e aí com três meses de greve o circo pegará fogo. 
Como se sabe, o governo vive do prato que come, não tem um tostão poupado para dias difíceis, como todos nós fazemos.  
Por isto, a cada crise eles rapidamente aumentam os impostos em vez de usar as reservas que deveriam possuir.  
A arrecadação não cairia para zero, porque muitas empresas pequenas podem facilmente calcular e pagar, mas haverá uma luta feroz de todos os ministérios para botar a mão no pouco imposto arrecadado. 
Vai ser uma briga e tanto, e iremos ouvir deles quantos ministérios na realidade são desnecessários.  
Haverá outra consequência, pois terminada a greve o governo obviamente irá querer acrescentar multas colossais sobre os impostos atrasados, mas nem você e muito menos os contadores acharão justas. 
Isto significa anos de discussão na Justiça. 
O pior é que os contadores do Brasil não estarão pleiteando maiores salários, mas por impostos simplificados, calculados trimestralmente e anualmente como em outros países, não mensalmente ou diariamente porque todo dia tem um outro imposto a pagar.   
Segundo Joaquim Benjamin, líder da greve, nós contadores fomos reduzidos a darfistas, preenchedores de formulários de impostos a pagar. 
“Isto é um insulto à classe.  
Queremos respeito, queremos impostos anuais e não cada imposto num dia diferente da semana. Que bagunça é esta?” 
Só temos como apoiar esta iniciativa da greve dos contadores, e esperar que ela seja aprovada na próxima assembleia. 
 Eu já garanti ao meu contador que continuarei a pagá-lo durante a greve, o mínimo que posso fazer.  
Vamos torcer para que esta notícia seja verdadeira.
1. Existem inúmeros impostos que podem ser pagos anualmente, sobre o lucro da empresa, em vez de mensalmente obrigando os contadores a fechar o balanço 12 vezes ao ano, em vez de anualmente.  
2. Todos os impostos podem ser pagos trimestralmente, agora que a inflação acabou, desobrigando o cálculo mensal de todos os impostos deste país. 
3. Todos os impostos podem ser pagos com 90 dias de prazo, em vez de 5 a 10 dias, gerando sufoco a todos os contadores para calcular tudo em 5 dias. 
De fato os contadores estão corretíssimos na greve, meu apoio total. 
Link: http://blog.kanitz.com.br/greve-de-contadores/Fonte: Artigos para se pensar


GREVE GERAL DOS CONTADORES

O sindicato dos contadores, inspirado pela greve dos professores da USP, está discutindo a proposta de uma greve geral de três meses a partir de 7 de setembro...
leia mais em:
.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

INSCREVA-SE NO CANAL



A ÚLTIMA PALAVRA, SEMPRE É A MINHA...